­

NOTA DE ESCLARECIMENTO À IMPRENSA E À SOCIEDADE ALAGOA-NOVENSE

Alagoa Nova Já | 3.4.19 | 0 comentários


Nenhuma descrição de foto disponível.
“A Secretaria Municipal de Saúde, vem a público prestar informações e esclarecimentos à população alagoa-novense, às autoridades e à Imprensa, em virtude de notícias veiculadas na mídia sobre o falecimento de três crianças, tendo sido duas do Município de Alagoa Nova e uma moradora no Município de Areia, e que por razão de proximidade faz diversos atendimentos em Alagoa Nova, inclusive de saúde.O primeiro caso ocorreu no dia 12/03/2019, quando  deu entrada na Unidade Municipal Hospitalar Sofia de Castro Costa,  Mateus Muniz Albino Ricardo, de 05 anos de idade, segundo a ficha de atendimento hospitalar, preenchida de acordo com informações da mãe do menor, que naquele momento o acompanhava, ele estava apresentando sintomas de febre, vômito e diarreia. O médico de plantão fez o primeiro atendimento e diagnosticando como um caso mais sério e grave do que aparentava, fez a regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência(SAMU), que levou o paciente com destino para o Hospital de Trauma em Campina Grande, por se tratar de caso de extrema gravidade a Unidade de Serviços Avançados em Saúde(USA) foi acionada e fez a interceptação no Floriano, mas infelizmente, mesmo com o esforço de duas equipes médicas a criança veio a óbito nas proximidades da cidade de Lagoa Seca, chegando já sem vida ao Hospital Estadual de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes de Campina Grande. O laudo médico apontou: Desidratação profunda, Diarréia e Herpes Sortis, um conjunto de fatos determinantes para a parada cardiorrespiratória, levando Mateus Muniz a morte.

O segundo caso ocorreu no dia 29/03/2019 e diz respeito a menor Yara Vitória, de 02 anos de idade, residente do Município de Areia, com familiares que residem em Alagoa Nova, de acordo com a ficha de atendimento do Hospital Municipal Sofia de Castro Costa, a mãe da criança, relatou que a menor estava com diarréia e vômito, além de febre. O médico do plantão avaliou o quadro e decidiu regular a paciente para o Hospital de Trauma em Campina Grande, pois o quadro inspirava cuidados específicos, a menor foi conduzida pelo SAMU. Informações preliminares de diagnóstico clínico dão conta que Yara Vitória poderia estar com Meningite, essas informações não foram comprovadas ainda pelo Hospital de Trauma, repetimos, não há até o momento laudo comprobatório, apenas um diagnóstico clínico! A Secretaria de Saúde do Município de Alagoa através da equipe do Hospital Municipal Sofia de Castro Costa  executou todo protocolo e profilaxia nos profissionais de saúde e pessoas que mantiveram contato com a criança, a Coordenação de Vigilância Epidemiológica de imediato acionou a Secretaria de Saúde do Município de Areia, assim que foi confirmado a localização residencial, entretanto apesar da residência ser em outro município os profissionais de saúde de Alagoa Nova prestaram toda assistência e continuarão a fazer e vem dando apoio ao Município  de Areia para o que for necessário para o esclarecimento dos fatos.

O terceiro caso ocorreu no início da noite de ontem, 02/04/2019, tratando-se de José Miguel, de 02 anos, morador do Sítio Cajueiro de Alagoa Nova, o menor acompanhado da mãe deu entrada no Hospital Municipal Sofia de Castro Costa, na metade da tarde, segundo a mãe, Miguel estava com o abdome bastante saliente, sentia dores, fadiga e perdia um líquido escuro. O médico do plantão fez uma avaliação preliminar e constatou a urgência para um possível procedimento cirúrgico, regulou o paciente para o Hospital de Trauma de Campina Grande. Tendo sido acionado o SAMU, o menor deu entrada no Trauma e tendo feito exames de urgência, foi descartada a possibilidade de Meningite, no entanto, se verificou a necessidade de um procedimento cirúrgico imediato, todavia dada a situação que o paciente chegou, lamentavelmente não resistiu, vindo a óbito nas primeiras horas da noite. O cirurgião não atestou a causa mortis, mas constatou obstrução intestinal com acúmulo de fezes, em seguida solicitou que o corpo fosse encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos(SVO) em João Pessoa, para dirimir quaisquer dúvidas no laudo cadavérico.

O que se vê, de acordo com as informações elencadas, são 03 casos, cada um com causa diferente, sem correlação, devendo ser tratados de forma isoladas, dissociados e com especificações peculiares próprias. Comprovamos uma triste e lamentável coincidência, que causou a infelicidade dos familiares, dos amigos e de todo o Município. Em momento algum a Secretaria Municipal de Saúde se negou a esclarecer os fatos, apenas buscava de forma responsável e séria coletar dados para trazer à tona a informação correta e necessária, como faz no momento. Além disso, se deixa aberta para quaisquer esclarecimentos e solicita que todos se mantenham unidos e calmos para dá forças as famílias que perderam seus filhos queridos. No tocante ao Município, o apoio necessário está sendo dado. Ainda pedimos encarecidamente que pessoas sem noção do que está acontecendo evitem espalhar fatos inverídicos, especulações, conjecturas e alardes falsos, isso machuca as famílias dessas crianças e causa pânico na população. Todos nós estamos de luto, solidários as famílias e mantendo o nosso compromisso de cuidar de nossos munícipes.”



ASCOM

Editorias: , , , ,

0 comentários