­

Redação Alagoa Nova Já | 24.1.18 | 0 comentários

Candidatos que participaram das provas aplicadas no último domingo (21/01) do concurso público da Prefeitura Municipal de Esperança, no Agreste da Paraíba, denunciam plágio e questionaram a autenticidade em diversas questões. 

As denúncias são de candidatos que participaram do certame para cargos de nível superior. Eles ainda criticaram a organização, que permitiu que os candidatos portassem aparelhos eletrônicos durante a prova.
Muitos candidatos que levaram as provas quando do termino, afirmaram que tiveram a curiosidade de copiarem certas questões e ‘jogaram no Google’, perceberam que haviam sido plagiadas de outros certames. “A primeira questão, por exemplo, também foi aplicada em um concurso no Maranhão. É sobre projeto político pedagógico para escola de educação infantil”, disse um candidato que não quis se identificar.
De acordo com o edital, os candidatos têm até o dia 28 para entrar com recursos. O gabarito está previsto para ser divulgado amanhã.
Outro candidato disse, que durante a prova, ouvia-se telefones tocando sem a intervenção dos aplicadores. E que nos banheiros e corredores dos locais de prova não haviam fiscais.
Questionada, a Facet Concursos, organizadora do certame, publicou hoje(23) em seu site uma nota onde reconhece o plágio nas questões atribuindo a falha ao profissional contratado para elaborar as questões. “Infelizmente, foi constatado que as provas de Didática foram plagiadas pelo elaborador contratado. Pedimos desculpas pelo inconveniente aos candidatos”.
Na nota, a empresa Facet Concursos se compromete a aplicar uma nova prova no dia 4 de fevereiro. Vários portais de notícias fizeram várias ligações para a Facet Concursos, no telefone disponibilizado no site, com o intuito de obter explicações sobre as denúncias, mas nem uma delas foi atendida. 
A Prefeitura Municipal de Esperança, na pessoa do prefeito Nobinho Almeida disse em matéria veiculada em duas emissoras de rádio daquele Município, que a responsabilidade de todo mal estar é de responsabilidade da empresa organizadora que venceu a licitação para realizar o certame e que também aguarda a resolução do problema.
O referido concurso público foi lançado com o intuito de preencher 243 vagas para cargos de níveis fundamental, médio, técnico e superior. 

Silvanna Ramos com CartaPB e Polêmica Paraíba

Editorias: , , , ,

0 comentários