­

DEIXANDO O BARCO: Três secretários entregam os cargos ao prefeito de Alagoa Nova/PB; grupo enfrenta desgaste político em ano de eleição

Redação Alagoa Nova Já | 5.1.16 | 0 comentários

O ano não começou bem para o município de Alagoa Nova. O atual grupo político que comanda a cidade há pelo menos 20 anos, vem perdendo o equilíbrio financeiro, a prefeitura ainda não pagou os meses de novembro e dezembro de 2015. Como não bastasse o atraso nos salários o prefeito Kleber Moraes (PSB) perdeu o controle e não segura nem os seus ‘fieis defensores’ que estão abandonando o barco. A pelo menos três secretários entregaram as pastas no início de 2016.

Na última quinta-feira (31/12) o vice-prefeito Júnior de Walfredo, que também ocupava a pasta de secretário de Saúde acabou entregando o cargo ao prefeito. Segundo informações o motivo foi problemas de saúde, mas as informações que circulam nos bastidores é que Júnior não estaria recebendo apoio do prefeito e estaria sem condições para administrar a secretaria.

Outro secretário que deixou a pasta, também na última quinta, foi o presidente do IPAN – Instituto de Previdência de Alagoa Nova, Sandrinho Monteiro que ocupou a pasta por quase 8 anos. Conforme carta aberta, divulgada na rede social Facebook o ex-presidente vai se dedicar a carreira empresarial. Mas a informação que circula nos bastidores é que o Instituto estaria passando por dificuldades financeiras e sem dinheiro para horar com as dívidas mensais, motivo que levou-o a deixar o cargo.

Já o vereador, licenciado desde o início do mandato, Bruno Escova (PMDB) que ocupava a vaga de secretário de Transportes também entregou a pasta e volta a ocupar a vaga na Câmara que era preenchida pelo 1º suplente do partido, Tucha da Padaria.

Kleber inicia o ano de 2016 com o pé esquerdo e tendo que solucionar os problemas o quanto antes, já que é seu último ano, e terá que fazer o seu sucessor nas próximas eleições. Até o momento não se tem projeção de quem irá ocupar as pastas. 

ELEIÇÕES 2016: 

O acordo feito em 2012 foi para Júnior ser o seu sucessor, mas até agora não foi confirmado o apoio.  Já nos bastidores circula que a indicação será do vereador Bruno Escova (PMDB) mas não está clara em qual função, se prefeito ou vice. O que sabemos é que o grupo enfrentará dificuldades para eleger um sucessor; já que enfrenta um grande desgaste de duas décadas. 


Editorias:

0 comentários