­

Prefeito de Alagoa Nova já cumpre meta de redução do próprio salário desde 2013

Redação Alagoa Nova Já | 4.9.15 | 0 comentários

Enquanto muitos prefeitos só agora que estão reduzindo seus salários ou ‘cortando’ gastos nas folhas municipais, o Prefeito Kleber Moraes (PSB), da cidade de Alagoa Nova, localizada no brejo paraibano, desde 2013 vem adotando tais medidas de prevenção para gastos com ações que fizeram que a administração municipal pudesse transcorrer com serviços básicos e equilibrasse sua folha financeira além de outros serviços essenciais para a cidade.
No início de 2013 ao assumir o seu segundo mandato o Prefeito Kleber, vetou o projeto de lei que previa o aumento nos salários do prefeito, vice, vereadores e secretários, na época o projeto foi proposto pelos vereadores, e reajustava os salários de todos os cargos não só para o ano de 2013, mas sim para todo o restante do mandato. 
 Abaixo os valores antes do projeto, após aprovação e os valores atuais depois do veto. 
PREFEITO
Antes:  R$ 8.000
Proposto pelos vereadores 13.000
Depois:  R$ 10.000 (Com veto)
VICE-PREFEITO
Antes: R$ 3.500
Proposto pelos vereadores 6.500
Depois: R$ 5.000 (com veto)
VEREADORES
Antes: R$ 3.200
Depois: R$ 5.400 (dependendo da arrecadação)
SECRETÁRIOS
Antes R$ 1.800
Proposto pelos vereadores 3.000
Depois: R$ 2.000 (Com veto)
A medida tomada há dois anos só agora que está sendo tomada de exemplo por gestores da região, ficamos satisfeitos em saber que servimos de exemplo para os nossos colegas gestores, assim podemos demonstrar ainda mais que toda minha equipe de secretariado realiza uma gestão voltada para administrar e trabalhar e não para maquiar, denegrir ou agir contra o patrimônio como os meus adversários sempre falam tentando impor mentiras contra a gestão, enquanto muitos criticam eles deviam aplaudir neste momento porque um dos prefeitos que tomaram esta medida idêntica a nossa é correligionário do partido da oposição local, relatou o Prefeito Kleber Moraes, referindo-se ao Prefeito Romero Rodrigues de Campana Grande que nesta semana tomou decisão idêntica.

Vale Imaginar

Editorias:

0 comentários