­

'O que passou passou': Cássio evita comparações com gestões anteriores e projeto Governo para o futuro

Redação Alagoa Nova Já | 17.7.14 | 0 comentários


Olhar para o futuro. Esse é o lema da coligação “A Vontade do Povo” encabeçada pelo senador e candidato ao Governo do Estado, Cássio Cunha Lima (PSDB). O discurso dos tucanos nas eleições será mais concentrado naquilo que eles propõe para o futuro. O que passou, passou.


O assessor de imprensa da campanha, Joilton Costa, explicou que o que foi realizado durante a gestão de Cássio no Estado entre 2003 e 2009 será abordado. Entretanto, o candidato não deve se concentrar nas comparações entre os Governos. “Quem faz a comparação é o eleitor. Tem que olhar para frente, o eleitor quer saber o que vai ter para 2015 a 2018”, apontou.

No Senado – Sem deixar de cumprir suas obrigações como senador, o candidato se desdobra para fazer a campanha no Estado. Ainda no início do período de campanha eleitoral, a agenda de visitas e caminhadas pela Paraíba está sendo concluída e por enquanto Cássio optou por priorizar suas obrigações no Senado Federal e por isso passa a maior parte da semana em Brasília.

Redes Sociais – O candidato Cássio é bastante adepto das redes sociais. Sempre ligado no Whatsapp e no Twitter, onde o tucano tem mais de 98 mil seguidores. O Instagram, rede social de fotografias menos usada por políticos, também é bastante popular com o senador, tem mais de 8 mil seguidores. No Facebook, a página tem mais de 127 mil curtidas e é gerenciada pela assessoria. Mesmo assim a interação com os eleitores é grande.

Inclusive, neste sábado (19), o candidato, acompanhado de seu vice Ruy Carneiro (PSDB) e do candidato ao senado Wilson Santiago (PTB), participa de um encontro com as Mídias Sociais, na Pirâmide do Parque do Povo, em Campina Grande. De acordo com a assessoria, o público do evento será formado justamente pelos seguidores das redes sociais. O debate também será transmitido ao vivo pela internet e perguntas poderão ser enviadas via twitter e facebook.


Pedro Callado

Editorias:

0 comentários