­

Mais de três mil famílias agricultoras recebem títulos de regularização fundiária no Município de Lagoa Seca

Redação Alagoa Nova Já | 2.7.14 | 0 comentários

Aconteceu na tarde dessa terça-feira(1º), a entrega dos títulos de regularização fundiária de cerca de três mil famílias de agricultores do município de Lagoa Seca, Agreste paraibano. A solenidade aconteceu em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais e contou com a presença do prefeito José Tadeu (PSC), do governador do Estado Ricardo Coutinho (PSB), do presidente da Câmara de Vereadores Nelson Anacleto (PT), do presidente do Interpa, Nivaldo Magalhães; do coordenador nacional de Reordenamento Agrário, Francisco Urbano; do prefeito de Remígio, Melchior Batista, entre outras autoridades. 

Simbolicamente os primeiros títulos de posse foram entregues os primeiros a dona Antônia Idalina, que há 40 anos esperava pela regularização da terra, Eliamar Brito, Antônio Antero, Cosma Martins e José Manoel e os demais foram entregues gradativamente nas dependências do STR.


Para o vereador Nelson Anacleto, “com a regularização o agricultor conseguiu o documento e oficializou o que na prática, já era seu. Isto é um avanço, pois só assim vamos conseguir desenvolver e fortalecer a agricultura familiar de Lagoa Seca e de todo o território da Borborema a regularização fundiária é uma batalha antiga dos agricultores da região e vem, ao longo dos anos, sendo reivindicada por aqueles que necessitam da terra para trabalhar”, destacou o vereador.

Segundo Nivaldo Magalhães, o presidente do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola da Paraíba (INTERPA), foram cerca de dez meses de trabalho em Lagoa Seca, viabilizando a entrega de 500 títulos de reconhecimento de domínio e 2.500 títulos definitivos de propriedade rural. 

O Coordenador Nacional de Reordenamento Agrário, Francisco Urbano, disse que “não há presente maior e melhor do que um agricultor ter certeza que é dono de sua terra, porque é por ela que ele luta para a sobrevivência de sua família e a manutenção da agricultura familiar. Aqui também cito um dos grandes nomes dessa luta o então delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Marenilson Batista que pelo Território da Borborema viabilizou o dialogo mais amplo e pontual entre o governo federal, estadual e os governos municipais. Todos os recursos investidos ainda são pouco frente a satisfação das famílias atendidas”, pontuou ele.

O prefeito José Tadeu, falou que “eu estou satisfeito, porque o Município deu as condições necessárias para que o trabalho fosse feito, estamos ao lado dos agricultores. Sei da luta de cada um, o valor que dão a terra e o quanto movimentam nossa economia, criando as possibilidades de geração e emprego e renda. As ações as vezes demoram, mas chegam, agora foi a regulamentação fundiária, depois virá o nosso Polo Industrial, porque o terreno o governador doa hoje e já temos empresas interessadas em vir se instalarem aqui, onde teremos cerca de 500 empregos diretos. O avanço vai continuar na mobilidade urbana a primeira vista do Departamento de Estradas e Rodagens(DER) já foi feito, vamos estudar uma maneira de criar o nosso binário e desafogar o nosso transito, dando mais segurança e conforto a nossa população” enfatizou ele.

O governador Ricardo Coutinho disse que mais de 6.500 títulos de propriedade serão entregues até o final do ano pelo Governo do Estado para agricultores de vários municípios do Estado. Após Lagoa Seca, o próximo município a ser georreferenciado é o de Remígio. “Estamos reparando uma dívida histórica do Estado para os agricultores que dedicaram suas vidas ao cultivo de suas terras. Eles hoje podem dizer que são donos de suas terras. Só quem vive da terra sabe a importância que essa escritura tem”, afirmou o governador.

Além da entrega dos primeiros títulos o governador Ricardo Coutinho de fato também informou aos cidadãos lagoasequenses sobre a liberação de um terreno de 1,5 hectares para construção do Polo Industrial de Lagoa Seca e prometeu viabilizar a construção de um anel viário para desobstruir o trânsito no município.


Em conversa com o prefeito de Remígio Melchior Batista, ele se diz bastante animado, "estou esperançoso e confiante que dentro em breve o Município venha na sequencia do Território da Borborema, receber a sua regulamentação fundiária, estamos esperando junto com nossos agricultores uma boa nova dessa, para que cada um posso de fato e de direito ter em mãos o documento de sua posse e que com isso consiga mais condições para se manter em seu canto, sendo o mantenedor de nossa agricultura familiar.", frisou ele.

Além de Remígio mais dezoito Municípios terão sua regulamentação fundiária, somando assim quarenta mil títulos de posse na Paraíba.


Silvanna Ramos com DECOM/Lagoa Seca

Editorias: , ,

0 comentários