­

Mãe e pai-padastro são acusados de espancar brutalmente uma criança de 5 anos

Redação Alagoa Nova Já | 30.5.14 | 0 comentários

Um menino de cinco anos de idade deu entrada, na quinta-feira 15 de maio de 2014, no Hospital Socorrão I, em Imperatriz, com ferimentos graves supostamente causados por espancamento. O caso chocou moradores da região por que a criança apresentava os dentes quebrados e graves ferimentos no rosto. O menino é do povoado Paciência, no município de Sítio Novo do Maranhão, distante há 1373 km de São Luís. A mãe e o padrasto do menino são os principais suspeitos de terem cometido a agressão, segundo a polícia.

O menino teve o rosto deformado depois de ser covardemente espancando pelo pai tendo a conivência da mãe, que também foi presa e se encontram em  custodiada na 4º Distrito Policial. A denúncia de espancamento foi feita pelo médico que atendeu a criança. O menino deu entrada no Hospital Infantil de Imperatriz com muitos hematomas pelo corpo, principalmente no rosto. 

Em contato com a Delegacia de Imperatriz e, segundo o delegado Assis Ramos, ele disse que a mãe e o padrasto do menino estão presos e que os dois foram agredidos dentro da delegacia, por outros presos. Segundo a Polícia Civil, o homem foi encaminhado para o Hospital Municipal de Imperatriz onde permanece internado. Os motivos de tanta monstruosidade ainda não foram identificados pela polícia.


“Eles foram autuados em flagrante. É um crime sem motivação nenhuma, apenas crueldade. O que sabemos é que o padrasto agrediu a criança, mas que não houve nenhuma intervenção da mãe no sentido de impedir as agressões. Ela ficou inerte. Eles vieram para a delegacia, mas foram hostilizados pelos outros presos.

Foi uma questão de minutos e os presos se rebelaram. Os dois foram agredidos e tivemos que colocá-los isolados, mesmo assim, a revolta aqui está muito grande. Já entramos em contato com a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária ( Sejap) para tentarmos a transferência deles e vamos continuar com as investigações aqui." afirmou o delegado.

A direção do Hospital Socorrão I de Imperatriz, informou que, apesar da gravidade dos ferimentos no rosto, a criança apresenta melhoras e já consegue falar. O quadro de saúde da criança é estável, mas informações sobre previsão de alta não puderam ser repassadas.

Vejo que de tão absurdo que é esse fato, é bom primeiramente saber se o 'monstro' é doente mental. Depois tirar ele do convívio social.




Gari Martins da Cachoeira 

Editorias:

0 comentários