­

Homem é preso em Alagoa Nova/PB na 'Operação Réveillon'

Redação Alagoa Nova Já | 2.1.14 | 0 comentários

Trabalhos começaram no dia 27 de dezembro e terminaram na noite dessa quarta-feira pelas policias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros.
Pelo menos 64 pessoas foram presas e  28  armas de fogo apreendidas em 16 cidades paraibanas nos seis dias da Operação Réveillon, realizada pelas polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros. Mais de 40 pessoas foram detidas por por roubos ou furtos e 24 por por porte ilegal de arma.
Os trabalhos começaram no dia 27 de dezembro e terminaram na noite dessa quarta-feira (01). A ação contou com o acréscimo de 1.200 policiais para reforçar a segurança nos locais de maior concentração de pessoas durante os festejos de ano novo.
Um dos presos, na cidade de Campina Grande, era foragido do presídio de Igarassu, em Pernambuco, e estava em um carro de luxo blindado, roubado naquele Estado.
A operação focou no aumento do número de rondas e abordagens a pessoas e veículos suspeitos. Nos seis dias de ações, a Polícia Militar apreendeu armas nos municípios de Bayeux; Cruz do Espírito Santo; João Pessoa; Nazarezinho; Santa Rita; Sousa; Itaporanga; Patos; São José do Bonfim; Alagoa Nova; Pedras de Fogo; Boqueirão; Campina Grande; Areia; Conde e Alhandra.
Nessa quarta-feira, último dia da Operação, foram três revólveres apreendidos. Em Santa Rita, dois adolescentes - com 13 e 16 anos - foram flagrados com uma arma e papelotes de maconha, no Centro da cidade. No Bairro Padre Zé, na Capital, uma abordagem a um homem de 22 anos resultou na apreensão de um revólver calibre 32. Na cidade de Alagoa Nova, no Agreste, um pedreiro de 43 anos também foi preso após ser flagrado com um revólver calibre 38.
Só no Litoral Sul do Estado, foram dez armas apreendidas, quatro delas durante ação para cumprir mandados judiciais, na sexta-feira (27), que resultou na prisão de dois suspeitos de terem participado de pelo menos cinco homicídios nos últimos três meses, na praia de Jacumã, município do Conde.
O comandante da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, avaliou o resultou como a continuidade de um trabalho realizado pelo Governo na área de segurança pública que possibilitou reduzir, pelo segundo ano consecutivo, os crimes contra a vida.
“Foi mais uma operação focada na redução dos índices com o objetivo de garantir a tranquilidade da população. Esse contexto faz parte da política de segurança, executada graças ao suporte de investimentos dado pelo Governo, que fez nosso Estado alcançar a segunda redução consecutiva dos crimes contra a vida, após dez anos de intenso crescimento”, lembrou o coronel Euller.
Marcos Felipe
Portal Correio

Editorias:

0 comentários