­

Em Araçagi triângulo amoroso acaba em morte

Redação Alagoa Nova Já | 7.11.13 | 0 comentários

A cidade de Araçagi, no Brejo paraibano, teve sua rotina quebrada e a área policial movimentada ao registrar na madrugada desta quinta-feira (07) o assassinato de Ronaldo Salviano Barreto, 26 anos.  Ele foi morto com um golpe de faca peixeira, por um comerciante.

Segundo informações da Policia Militar, o crime ocorreu após a vítima entrar em luta corporal com o ex-namorado da atual esposa. O motivo teria sido ciúme. O acusado é um comerciante identificado como Djair Correia, que estaria mantendo um relacionamento ex-conjugal com a jovem Juliana Carlos de Oliveira, residente na rua Maria Batista, no Conjunto Santo Amaro, em Araçagi. Juliana teria sido namorada do acusado e disse que no momento estava separada da vítima, com quem havia convivido maritalmente. 

De acordo com o cabo Juliano Mendes (4ºBPM), o relato de Juliana procede, "ela estava separada e vinha se encontrando com a vítima tentando uma reconciliação, porém também mantinha contato com o acusado, seu ex-namorado", disse ele. Esse pode ter sido o motivo do desentendimento que ocorreu por volta da meia noite, entre acusado e vítima Djair teria ido a casa de Juliana e encontrou Ronaldo, que já sabia do triangulo amoroso e quis tomar satisfação, os dois se desentenderam e começaram a discutir. Djair teria saído correndo e Ronaldo o teria perseguido com uma faca na mão. Ao ser alcançado, Djair também teria sacado uma faca e golpeando Ronaldo bem no peito, atingindo o seu coração. A vítima caiu agonizando e morreu antes mesmo que o socorro chegasse ao local.

De acordo com as informações de populares repassadas à polícia, após cometer o crime, Djair abandonou a sua moto Honda Fan, preta, e fugiu com a ajuda do seu irmão, identificado como Edmilson, num veículo Saveiro, de cor preta. A PM fez várias diligências e conseguiu localizar o veículo Saveiro, abandonado no Assentamento Santa Lúcia, também em Araçagi.

Ronaldo Salvino Barreto era irmão de Rogério Gás, um cidadão bastante conhecida em Araçagi, que foi candidato a vereador nas últimas eleições municipais. Segundo Rogério Gás, o seu irmão era um rapaz de bem, porém muito mulherengo.

Na operação de registro da morte e diligência a procura dos acusados estavam o Cabo P. Carlos, os Soldados Jhony e Wallison. Até o presente momento não há pistas sobre Djair, o acusado, nem sobre o irmão Edmilson, que o ajudou na fuga.


Silvanna Ramos com Portal Mídia Net e Renatodiniz.com

Editorias:

0 comentários