­

Tribunal de Contas julga irregulares as contas da Câmara de Alagoa Nova

Redação | 25.10.12 | 0 comentários


O Tribunal de Contas da Paraíba (TCE), reunido na sessão plenária desta quarta-feira (24), reprovou as contas de 2010 da Câmara Municipal de Alagoa Nova. O recebimento indevido de remuneração por sessões extraordinárias na gestão de Maria de Fátima Câmara Souza motivou a imputação do débito de R$ 1,5 mil a cada vereador. Cabendo o recurso contra todas essas decisões.

OUTRAS REPROVAÇÕES – A prefeita de São José dos Ramos, Maria Aparecida Rodrigues de Amorim, teve desaprovadas as contas de 2009 e deve devolver aos cofres públicos a importância de R$ 168.670,00 por gastos excessivos com combustíveis e pagamentos não comprovados ao INSS. Ainda cabe recurso dessa decisão tomada conforme proposta do relator Renato Sérgio Santiago Melo.

O TCE imputou o débito de R$ 57.325,58 ao prefeito de Monte Horebe Erivan Dias Guarita, de quem reprovou as contas de 2010 por despesas sem comprovação documental. Houve desaprovação, ainda, às contas de 2009 do prefeito de Tavares José Severiano de Paulo Bezerra citado para a devolução de R$ 10.576,97 em virtude de gastos em excesso com obra pública e despesas irregulares com serviços.

O não recolhimento de contribuições previdenciárias contribuiu, enquanto isso, para a desaprovação das contas de 2009 do prefeito de Pocinhos Arthur Bomfim Galdino de Araújo. 

Na mesma sessão plenária foram aprovadas as contas de 2010 do prefeito de Soledade José Ivanildo Barros Gouveia e das Câmaras Municipais de Alhandra, Boa vista, Riacho de Santo Antonio, Alagoa Grande e São Domingos (2011, neste último caso).

O TCE ainda aprovou com ressalvas, em grau de recurso, as contas de 2006 do então secretário de Estado da Juventude, Esporte e Lazer Marconi Paiva e as da Companhia Docas da Paraíba, exercícios de 2009 e 2010.

Presidida pelo conselheiro Fernando Catão, a sessão do TCE teve as participações, ainda, dos conselheiros Arnóbio Viana, Arthur Cunha Lima e André Carlo Torres Pontes e as dos auditores Oscar Mamede, Antonio Cláudio Silva Santos, Antonio Gomes Vieira Filho e Marcos Antonio da Costa.

Da Redação com Ascom TCE/PB
Imagem: @tcepb

Editorias:

0 comentários